quinta-feira, 5 de julho de 2012

Porque te abraço...

 
Preciso do seu abraço. Não para saciar minha necessidade de contato físico ou calar a minha carência crônica, preciso do seu abraço porque preciso de segurança e é em você que eu me sinto protegida, como se seus braços fossem escudos contra todos esses demônios que moram dentro da minha cabeça. Você é o antidepressivo que a indústria ainda não descobriu, a melhor maneira de fazer meu corpo produzir a tal da serotonina, não porque eu esteja apaixonada por você, embora eu esteja, mas porque te olhar me faz sorrir e é para você que eu guardo a honestidade do meu sorriso, porque é você o único que me faz querer ser verdadeira quanto a minha felicidade. E talvez por isso eu te encha a cabeça com tantas reclamações e lamúrias e tantos eu não sei o que eu faço da minha, não quero mais ser infeliz, por deus, eu me odeio, eu me odeio, eu me odeio. Repito pra você essas frases tão familiares a mim não por achar que você pode me salvar de tudo o que me atormenta, porque eu sei que você não pode - e sei também o quanto gostaria de poder -, mas porque é você que segura a minha mão enquanto eu tento desesperadamente me salvar. E é claro que também sei o quanto te desespero com toda essas minhas insatisfações diárias, mas por favor, continue andando ao meu lado nessa jornada de auto-conhecimento que eu me enfiei, me enveredei e não há como escapar – não há como querer escapar – sei que pareço repetitiva e chata, mas é você minha segurança e por você estar comigo sei que posso andar milhas e se desmaiar terei quem me carregue até o acostamento e me faça cafuné até o mal-estar passar, até eu poder voltar a minha caminhada que pode ser eterna. Assim como eternas serão nossas sombras caminhando juntas, ainda que um dia “nós” já não exista. Quero que saiba que te abraço pra te gravar em mim, e te gravo em cima da vida sem você, porque sem você já não dá pra ser.




Nenhum comentário:

Postar um comentário