domingo, 22 de abril de 2012

Tudo que se quer ouvir e um pouco de melodrama

- Eu não quero ir embora. Eu não quero! Não quero, não quero, não quero!

"Eu não entendo por que a gente sempre tem que fazer o que não quer. Ah, porque é preciso. Porque é pre-ci-so. Era o que a minha vó me dizia. Pois bem. Ela morreu fazendo o que era preciso. Morreu. Morreu. E eu não quero ir embora, porque ir embora é morrer um pouco. Não quero morrer nem um milímetro, nem uma molécula. Parem de morrer, suas desgraçadas! Não quero ir embora.

Eu tenho tanto medo. Tanto medo que eu digo que não quero ir embora, mas minha vontade é sair correndo daqui. Sair correndo de você, sair correndo disso tudo que me aterroriza. Você me aterroriza para caralho. Eu sei que é feio falar palavrão, mas e daí? É isso mesmo: você me aterroriza para caralho.

Sabe, eu tenho medo porque você é tão bom. Engraçado como o que é bom dá medo. Dá medo de acabar, dá medo de você ir embora, de você decidir que eu sou mesmo é uma louca retardada menina mimada dos infernos e que o melhor é ficar com alguém normal. Nor mal, ouviu? Não gosto de gente esquisitinha. Não gosto de gente triste. É isso que você vai me dizer. Minha mãe me disse que ninguém gosta de gente triste, e eu to só esperando a hora que você não vai gostar de mim. Você vai embora, não eu. Eu vou continuar aqui, sempre aqui. Sempre presa nisso tudo. Eu vou continuar sempre aqui, porque em qualquer lugar que eu vá eu vou estar sempre tão cansada dessa merda. Eu não quero ir a lugar algum. Quero ficar aqui. Quero que você fique aqui, nessa escada fria. Nessa noite fria. Abraçando toda minha frieza. Quero tanto que você seja tão idiota quando eu e acredite nesse baboseira toda de Sidney Sheldon e o escambau a quatro. Eu não quero ir embora"

- Não vá.



Um comentário:

  1. Ja parou pra pensar que se algo vai, é porque não precisava ficar?

    ResponderExcluir