terça-feira, 27 de março de 2012

Versinhos pra toda gente se achegar



Era terça
Era cedo
Era a TV ligada
E eu ouvindo
Que o frio na barriga
É o sangue fugindo
Do estômago para os braços
E pernas
E articulações.
O frio na barriga
É você pronto para
Correr
Fugir
Do perigo.
Ora pois,
Quando te vejo
De longe
De perto
De xadrez
O frio na barriga que sinto
É o sangue correndo para meus braços
E
Meus braços
Querendo correr
Para você.
O perigo que é
Querer.




6 comentários:

  1. você acabou de descrever a fisiologia da ansiedade ^^

    adoro !

    adoro essa imagem também, dá vontade de trocar o travesseiro por um colo de menino.

    ResponderExcluir
  2. Aprendendo a ler poemas com você e a Aline aí em cima.

    Caramba.

    ResponderExcluir
  3. Dos versos de Morpheus é este (talvez?)
    O mais curto, o mais sincero, o mais
    Ansioso por superlativos de afirmação.
    Retrato portanto, concreto de terças
    Cinzetas por multicoloridas interações

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Temos um poeta por aqui! Muito bom seus versos.

      Excluir