segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Só dizendo,

"É fácil amar o outro na mesa de bar, quando o papo é leve, o riso é farto, e o chopp é gelado. É fácil amar o outro nas férias de verão, no churrasco de domingo, nas festas agendadas no calendário do de vez em quando, na badalação dos “descolados”, nos cruzeiros e viagens cheias de glamour. Difícil é amar quando o outro desaba. Quando não acredita em mais nada. E entende tudo errado. E paralisa. E perde o charme. O prazo. A identidade. A coerência. Difícil é permanecer ao seu lado quando o seu pedido de ajuda, verbalizado ou não, exige que a gente saia do nosso egoísmo, do nosso sossego, da nossa rigidez, do nosso faz-de-conta, para caminhar humanamente ao seu encontro. Difícil é amar quem não está se amando." — Mayara Ribeiro

GO FUCK YOURSELF, YOU FUCKIN BASTARD!




Para mim chega! To de saco cheíssimo dessas pessoas que não são de verdade. Dessas pessoas idiotas, SIM: I-D-I-O-T-A-S, que acham que o "importante é ser feliz". Não, caralho, o importante não é ser feliz, se ser feliz implica abandonar alguém que você supostamente ama, só porque essa pessoa está na merda e pode acabar estragando sua preciosa felicidadezinha. Sabe, eu nem sei o que é importante. O que eu sei é que eu tô por aqui dessas pessoas que pensam que o sol tem que brilhar só para o umbigo imundo delas. ISSO NÃO É SER UMA PESSOA, QUERIDO, ISSO É SER UMA FRASE FEITA RIDÍCULA DE FACEBOOK. Por favor, seja mais humano. E você vai se surpreender com a quantidade de pessoas que querem dar um pulo na sua casa, só para afagar teu ego quando você leva um pé na bunda.
No fim das contas, meu bem, eu que tenho depressão que sou feliz. Você só vive de euforia.

Um comentário: